sábado, 4 de novembro de 2017

ASSISTA OS MOMENTOS DE REVOLTA DA POPULAÇÃO E DA PRISÃO DO PADASTRO QUE ESTUPROU, MATOU E ENTERROU A MENINA DE 10 ANOS DE IDADE EM SÃO LUÍS/MA


Redação: LuisCardoso

Robert Serejo Olveira, depois de negar que era ele próprio quem estava sendo preso na barreira policial da Estiva, e garantir que não era o autor da morte da menor Alanna Ludmilla Borges, de 10 anos, confessou agora à tarde no Comando Geral da Polícia Militar que estuprou e matou a enteada, com os detalhes.

O padrasto da vítima esteve na casa da Alanna duas vezes no dia do crime, quarta-feira passada, dia 1º, sendo uma pela manhã, por volta das 9h e outra com o tio da vítima no período da tarde.Segundo a delegada que preside o inquérito, ele chegou na casa pela manhã, pulou o muro e entrou pela porta dos fundos com uma cópia das chaves que talhes.

A menor, que estava saindo do banheiro só de toalha, se assusto e ameaçou gritar. Ele partiu pra cima dela e colocou as mãos na boca de Alanna para que não pudesse gritar e despertar os vizinhos e a arrastou para a sala onde terminou de consumar o ato.

O assassino nega a participação de qualquer outra pessoa no episódio. Depois do crime, foi pra casa dele agindo normalmente como se não tivesse acontecido. Em seguida se dirigiu até ao Supermercado Maciel e no dia seguinte, quinta-feira, pegou o ônibus que faz linha para São José de Ribamar e de lá rumou para o Terminal da Cohab. Procurou a praia da avenida Litorânea para planejar a fuga, sempre acompanhado tudo que saia na imprensa. Informou que não tinha nenhuma intenção de se entregar, mas acabou sendo descoberto dentro de uma Van na Estiva.

          
                                                            
    Vídeo 01 - OImparcial
                                           
Vídeo 2 - OImparcial
                                           

Sem comentários:

Enviar um comentário

Atenção! Identifique-se para que os seus comentários sejam publicados; comentários abusivos, desrespeitosos e anônimos serão deletados. Nem tente.