sexta-feira, 28 de agosto de 2015

PRESIDENTE DA CÂMARA DE SANTA QUITÉRIA IMPEDE CRIAÇÃO DE CPI, PARA INVESTIGAR SUPOSTO DESVIO DE RECURSOS DO MUNICÍPIO

Ao centro o presidente da câmara, Antonio José dos Santos Araújo

Presidente e assessor jurídico impediram votação de requerimento que pedia instalação de Comissão Parlamentar de Inquéritos (CPI)... Mesmo com a câmara lotada de populares, edil ignorou pedido e encerrou sessão...

"Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição".

Parágrafo único da Constituição Federal Brasileira. Pode até parecer desnecessário a citação de algo que é do conhecimento de boa parte da sociedade, mas em Santa Quitéria-MA, o parágrafo único da CF, parece ter sido rasgado e irresponsavelmente ignorado, em sessão que aconteceu na manhã dessa quinta-feira, 27, onde a soberania popular foi jogada por terra.

Apesar da casa do POVO está lotada de populares, que com faixas nas mãos pediam a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquéritos (CPI), para investigar as suspeitas de corrupção da administração do prefeito Sebastião Moreira (PR), o Moreirão, inválido há pelo menos 2 anos, o que vimos foi uma verdadeira mostra de desrespeito ao parlamento e o povo, numa manobra sorrateira que teve como principal foco impedir a criação da CPI.

Os populares aguardavam a criação da Comissão desde a última semana, quando novamente lotaram o palácio legislativo, pedindo o fim da corrupção no município.

Na referida sessão o presidente da casa, Antonio José dos Santos Araújo, não esteve presente, alegando que estaria doente. O detalhe é que ele tentou boicotar de todas as maneiras a realização da mesma, supostamente ordenando aos funcionários da casa, que fechassem todas as dependências do recinto e desligassem os aparelhos de sonorização. A sessão ocorreu com uso de uma caixa de som emprestada. (Clique AQUI e reveja a matéria). 

Mas ontem, o que se viu foi algo repugnante. Após abrir a sessão, com a execução do hino nacional, o presidente da câmara de imediato ignorou a leitura da ata da sessão anterior, alegando que a mesma não seria válida, mesmo tendo ocorrido com quórum, conduzida pelo vice-presidente Raimundo Nonato Ferreira (Nonato da Colônia), e registrada em ata.

A atitude do edil irritou os demais colegas, prenunciando o clima tenso que reinaria durante toda sessão.

Na pauta da casa dois requerimentos, um que pedia a criação de uma comissão médica, para avaliar as capacidades físicas e mentais do prefeito do município, haja vista as lesões causadas pelo AVC que sofreu, e a outra para instauração da CPI, para investigação das denúncias de desvios de recursos em diversas secretarias.

Após leitura do secretário da casa, de ambos os requerimentos, eis que o presidente da casa anunciou que os requerimentos seriam entregues ao assessor jurídico da casa, identificado como Salatiel, para somente na outra semana voltar a ser julgados, como se ali estivesse projetos de lei, que fizesse necessário parecer jurídico e de comissões. O público presente ficou eufórico e entoou sonoras vaias.

         Assista as vaias
           

Os demais parlamentares iniciaram um bate boca, cobrando a votação imediata dos requerimentos, em especial o que tratava da CPI.

Antonio "Crispim", como popularmente é conhecido, empurrou a batata quente pra o assessor jurídico da casa, que tentou remendar de todas as maneiras a decisão do edil, irritando ainda mais o povo e parlamentares presentes.

O líder do governo, Domingos do Nascimento Viana, até que tentou ajudar, mas o povo inconformado o calou ao som de mais vaias.

Os parlamentares insistiram na votação, mas o presidente da casa disse que não aceitaria a votação dos requerimentos, sem aval do assessor jurídico da casa, que pelo que se viu tem mais poder que os próprios membros do poder legislativo do município.

O próprio vice-presidente, Nonato da Colônia, chegou a questionar a autoridade do assessor, lembrando que ele era apenas um funcionário daquela casa e que as decisões ali tomadas eram de responsabilidade de seus legítimos membros.

De maneira arbitrária, presidente da casa encerra sessão e de fininho abandona mesa da câmara


Por fim, após calorosas e eufóricas discussões, o presidente da casa usou do microfone para tascar: "Declaro a sessão encerrada", num total ato de desrespeito aos colegas e ao povo, que aguardava ansioso o desfeche da sessão.

O edil vendo o povo e colegas irritados com sua injustificada atitude, saiu de fininho. Uma cena lamentável e vergonhosa. 

Os parlamentares que lutaram pela criação da CPI prometeram buscar o Ministério Público, para garantir antes de tudo o reconhecimento a sessão da última semana, bem como o respeito a decisão da maioria do parlamento, instaurando a almejada Comissão.

Vereadora Janete questiona suposta irregularidade em requerimento, apontada
pelo assessor jurídico da casa
Ver. Claudivan Moreira assegura seu voto, a favor da CPI
Vereadora Auriete, também cobrando aprovação de CPI

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

REDAÇÃO: ANTENOR FERREIRA
FONTE: BLOG INTERLIGADO

Sem comentários:

Enviar um comentário

Atenção! Identifique-se para que os seus comentários sejam publicados; comentários abusivos, desrespeitosos e anônimos serão deletados. Nem tente.

Vem aí, dia 20 de novembro, Conferência das "Mulheres com Excelência", em Urbano Santos/MA

Vem aí, dia 20 de novembro, Conferência das "Mulheres com Excelência", em Urbano Santos/MA
Participação da Cantora SARAH FARIAS: Org: Batista Shalom